Transamerica Expo Center
Música e arquitetura: Descubra a Sala São Paulo

29 ago 2018

Música e arquitetura: Descubra a Sala São Paulo

A Sala São Paulo é a sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e uma relíquia cultural e arquitetônica da capital paulista. Localizada na antiga Estação Júlio Prestes, a sala de concerto é uma referência mundo afora, principalmente por seus detalhes técnicos e estéticos. A programação da Sala São Paulo conta com importantes nomes nacionais e internacionais da música erudita.

O Transamerica Expo Certer reuniu nesta matéria as principais curiosidades e informações sobre esse espaço tão rico e relevante para a história e cultura de São Paulo.

Beleza reconhecida internacionalmente

São Paulo tem umas das mais belas sala de concerto do mundo e muitas pessoas não sabem disso. Uma rádio de música clássica de Nova York, a WQXR, classificou a Sala São Paulo como uma das mais belas do mundo. O espaço privilegiado da capital paulista também chamou a atenção do jornal britânico The Guardian, que, em 2015, incluiu a Sala São Paulo na lista de 10 das melhores salas de concerto do mundo.

Toda a beleza e imponência dessa preciosidade cultural do estado de São Paulo estão situadas em uma antiga estação de trem que leva o nome do ex-Governador Júlio Prestes. O prédio, de estilo neoclássico, começou a ser planejado em 1925 e as obras só foram concluídas na década de 1930. Por conta da modernização do complexo ferroviário, percebeu-se que as mudanças poderiam afetar a estrutura da construção.

A saída encontrada foi desativar a estação e passar o controle do prédio Júlio Prestes, em 1997, para a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, responsável por transformá-lo em um complexo cultural. Pouco tempo depois, em 1999, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo apresentou-se no local pela primeira vez.

Hoje, depois do período de restauração, a arquitetura da Sala São Paulo impressiona por causa da fusão entre o tradicional e o moderno. As colunas da antiga estação foram preservadas, passando a dividir o espaço com um teto móvel capaz de adequar a acústica do ambiente de acordo com as necessidades do repertório a ser apresentado.

O teto da Sala São Paulo é composto por 15 painéis que pesam toneladas. Eles podem ser ajustados de forma independente com o auxílio inteligente de um sistema composto por travas e sensores automáticos. O teto pode chegar a altura de 25 metros. Legal, não é? Esse ambiente impressionante pode receber até 1.498 expectadores e contabiliza 22 balcões no mezanino.

Sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) existe desde 1954, mas foi só em julho de 1999 que ela passou a ter como sede a antiga Estação Júlio Prestes. Antes disso, a orquestra enfrentou momentos de dificuldades e transitou entre diferentes espaços da capital paulista, incluindo o Teatro Cultura Artística, o antigo cinema do Edifício Copan e o Memorial da América Latina.

Agora, com endereço fixo e sem precisar se deslocar, a Osesp é comandada pela Fundação Osesp, uma organização sem fins lucrativos com o objetivo de apoiar e promover a cultura e a música de concerto. Apesar dos avanços, a orquestra paulista ainda encontra algumas barreiras orçamentarias. Em 2015, por exemplo, o repasse para a Fundação Osesp sofreu um corte de R$ 10 milhões.

Desde 2012, a regente titular da Osesp é a norte-americana Marin Alsop, primeira mulher a ocupar esse cargo na orquestra cuja sede é a Sala São Paulo.

Programação e ingressos

Além das apresentações da Orquestra Sinfônica de São Paulo, a programação da Sala conta com a apresentação de diversos músicos e orquestras nacionais e internacionais. Os valores dos ingressos variam de acordo com as atrações e com o assento escolhido, podendo custar na faixa entre R$ 12,00 e R$ 200,00 mais ou menos. Estudantes, idosos, pessoas com necessidades especiais e seus acompanhantes, servidores da educação e associados do Osesp podem adquirir ingressos com descontos.

A Sala São Paulo também traz em sua programação várias apresentações gratuitas. Geralmente, os concertos com entrada franca são realizados aos domingos, às 11h. Você pode ter a chance de assistir aos espetáculos da Osesp e também de outras orquestras convidadas. Além disso, também há ensaios abertos ao público em algumas ocasiões. Quem quiser adquirir os ingressos para as apresentações gratuitas, precisa retirá-lo com antecedência.

Para conhecer a programação da Sala São Paulo e ter mais informações sobre valores e horários, clique aqui.

Visita Guiada e Visita Virtual

Se você deseja conhecer a história e os detalhes arquitetônicos de todo o complexo cultural Júlio Prestes, é possível fazer uma visita monitorada. Os guias compartilham informações importantes sobre a relevância cultural e histórica do prédio, além de contarem curiosidades sobre a restauração do espaço e construção da Sala São Paulo.

As visitas guiadas são realizadas de segunda a sexta, às 13h e 16h30, aos sábados, às 13h30, e aos domingos, às 13h. Em dias úteis, o tour custa R$ 5,00 e nos finais de semana é gratuito. E como fazer para agendar uma visita? Basta enviar um e-mail para visita@osesp.art.br ou ligar para (11) 3367-9573 em horário comercial.

Quem não estiver em São Paulo e quiser conhecer melhor a Sala São Paulo, é possível fazer uma visita virtual. Clique para conhecer uma das mais belas salas de concerto do mundo.

Onde fica a Sala São Paulo?

O prédio Júlio Prestes, onde está situada a Sala São Paulo, é vizinho de outras importantes joias culturais e turísticas da cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Museu de Arte Sacra e a Estação da Luz. Por isso, para quem for de metrô, a melhor maneira de chegar até lá é pegar a linha azul ou amarela e descer na Estação Luz.

Para quem optar por ir de carro, a Sala São Paulo dispõe de estacionamento para o público e visitantes. O Centro Cultural Júlio Prestes está localizado na Praça Júlio Prestes, número 16, no bairro Campos Elíseos.

Você já conhece ou gostaria de conhecer a Sala São Paulo? Conte para gente nos comentários.