24 de abril de 2018

O Mercado de Palestras no Brasil

O dom da fala quando aliada ao compartilhamento de experiências e ensinamentos pode se tornar um negócio lucrativo. O mercado de palestras tem crescido significativamente no Brasil, movimentando cerca de R$ 100 milhões por ano. No mundo todo, essa média pode chegar a US$ 12 bilhões.

A expansão do segmento tem gerado um grande número de pessoas interessadas em aperfeiçoar suas habilidades de oratória. No entanto, transformar-se em um palestrante de sucesso exige muito mais do que aperfeiçoamento. É necessário que o profissional seja uma referência dentro de uma área específica.

Quer saber mais sobre o assunto? Neste post, nós reunimos as tendências do mercado de palestras e apresentamos o nome de personalidades do ramo.

As palestras no Brasil

Existem diversas empresas no país que prestam assessoria a palestrantes. De acordo com a Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento, há cerca de 150 palestrantes por aqui que fazem parte de um seleto grupo que cobram entre R$ 20 mil e R$ 50 mil por pouco mais de uma hora de apresentação. Já o cachê de palestrantes não tão renomados gira em torno de R$ 5 mil.

A realidade era bem diferente há 10 anos. A quantidade de palestrantes de elite não passava de 20, enquanto os valores cobrados por eles era a metade do que é cobrado hoje. O que tem tornado esse segmento tão promissor?  Um dos principais motivos é o investimento crescente de empresas em treinamentos, cursos e seminários com o intuito de desenvolver suas equipes de profissionais.

Ao lado das palestras, o número de congressos e feiras de negócios também teve um aumento significativo. Entre a década de 1990 e o ano passado, a quantidade de eventos com esse perfil cresceu cinco vezes.

Perfil dos palestrantes

 Para se tornar um palestrante de renome, disputado pelos eventos e empresas e receber um tratamento glamoroso, é necessário um pouco mais do que ser um orador de excelência. Os profissionais com esse perfil, geralmente, tornaram-se palestrantes por terem alcançado um grande feito na vida. Isso inclui, por exemplo, o lançamento de um livro bastante vendido, a participação frequente em programas de rádio e televisão ou ter assumido cargos de grande importância.

Seja um palestrante renomado ou não, o importante é que a pessoa em posse do microfone seja capaz de transmitir informações úteis e, ao mesmo tempo, prender a atenção do público com uma dose de entretenimento. No entanto, as empresas que contratam esse tipo de serviço atualmente exigem muito mais do que isso. Elas esperam que o palestrante gere resultados para o negócio por meio de um discurso call to action.

Personalidades

 No Brasil, o mercado de palestras conta com nomes de peso. São personalidades que são referência em suas áreas e que cobram cachês altíssimos. Algumas dessas figuras são:

Mário Sérgio Cortella: O filósofo é um dos palestrantes mais conhecidos do Brasil, fazendo mais de 20 apresentações por mês. Em seus discursos, ele costuma falar de motivação, ética, religião e educação. Uma palestra do Cortella pode chegar a custar até R$ 60 mil.

Leila Navarro: Ela já foi declarada pela revista Veja como uma das melhores palestrantes do Brasil. As suas apresentações são focadas em resultados para as empresas, sempre tratando de assuntos relacionados à gestão de pessoas, empreendedorismo e liderança.

Max Gehringer: O ex-presidente da Pepsi e da Pullman ficou nacionalmente conhecido ao participar de quadros no Fantástico, da Rede Globo. Por meio de uma linguagem objetiva, ele aborda questões do mercado de trabalho e de gestão de negócios. Para levá-lo a sua empresa ou evento, é preciso investir, mais ou menos, R$ 30 mil.

Rodrigo Pimentel: Ele foi capitão do Batalhão de Operações Especiais do Rio de Janeiro (BOPE) e escreveu o livro que inspirou o filme Tropa de Elite. Em suas palestras, Pimentel compartilha histórias sobre sua experiência como militar e transmite ao público mensagens de superação.

Fernando Henrique Cardoso: Em suas apresentações, o sociólogo e ex-Presidente da República trata sobre o cenário político e socioeconômico do Brasil e também sobre políticas de combate às drogas. Para contratá-lo para uma palestra, é preciso desembolsar R$ 200 mil.

Veja mais em:

Tags Relacionadas